Curso de Ryodoraku

O que é Ryodoraku?

No campo das biomedições existem vários critérios que foram desenvolvidos a partir das investigações dos Doutores Yoshio Nakatani e Kumio Yamashita na década de quarenta e que teriam como antecedente o primeiro detector elétrico de pontos, desenvolvido nos anos trinta no Japão.
O fundamento destes aparelhos é muito simples, já que se baseia na lei de Ohm: a intensidade está em razão direta à voltagem e inversa à resistência.
A utilização dos biomedidores demonstrou a existência dos Ryodoraku (canais, em japonês) ou dos Jingmai (meridianos, em chinês) já que observou-se que estes canais oferecem menos resistência à passagem de corrente de baixa voltagem (entre 9 e 12 volts) que o resto da superfície corporal adjacente. Por sua vez, o ponto de acupuntura (poço energético ou lugar de concentração da energia) oferece menos resistência que o canal correspondente. O ponto patológico (zona de estancamento, traumatismo, etc.) oferece menos resistência, ainda, que o ponto poço. Tudo isso leva à conclusão de que quanto mais energia (atividade energoneurológica) houver em uma determinada zona, menor resistência é oferecida à passagem de corrente de baixa voltagem. É fácil concluir que se um sujeito está em contato, através de uma tomada, com uma fonte de energia que está emitindo uma voltagem constante (entre 9 e 21 volts), e com uma sonda medimos a resistividade no lado contrário, a intensidade que pode ser observada em um microamperímetro ou através de um mecanismo acústico, luminoso, etc. dependerá da resistência oferecida à passagem desta corrente.
Quanto mais energia menos resistência e mais intensidade

Público alvo

Entusiastas pela área da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e suas vertentes.

Requisitos


Estudantes de Acupuntura e Acupunturistas.

Duração

Carga horária 12h

Matrículas Abertas

Informações: admciamo@gmail.com

ou whatsapp ( 11 ) 9 7474 - 6448